"De maneira mais genérica, uma criatura onisciente nunca perderia seu tempo vendo um filme, uma vez que já conhece o final. Não existe cinema para Deus. E, por conseguinte, ele, que não obstante sabe tudo, não sabe o que está perdendo..."

Ollivier Pourriol, no livro Cine Filô.

Comentários da Cristina Faraon

Blá...blá... blá...

Crepúsculo / Lua Nova

quinta-feira, 26 de novembro de 2009





A-do-rei!

Antes de Lua Nova comecei gostando de Crepúsculo, ocasião em que fui impiedosamente chamada de "adolescente".  O fato: já rotularam mesmo esses filmes de "filmes de adolescentes." Até que é mesmo...   mas pra mim, que já assumi que gostei de Toy Story, Procurando Nemo e Up, mais essa no meu currículo até que nem dói.


Para alguns (eu) é irresistível a sensualidade fatal dos vampiros.  Esses em questão não são lá essas coisas. Bonzinhos demais, jovenzinhos demais, moderninhos demais, românticos demais.  Vampiros adaptados - mas vampiros, ora bolas! Falta o charme cruel dos velhos filmes mas paciência. Sabe aquele ar fatal e assustadoramente sensual? Pois é, foi razoavelmente compensado com generosas doses de romantismo juvenil - no melhor sentido do termo.  Quem está vivendo essa fase, curte. Quem não está mais, mas lembra, acaba  achando legal resgatar do baú das emoções.  Tipo eu.

Aê mulherada: o lobisomem de Lua Nova... é de  tirar o fôlego. Cara, que tanquinho, que músculos, que pele, que oh... Deus!   O olhar dele é um vulcão - ao contrário do vampirinho branquelo e esquálido, que deixa montes de saudades dos apetitosos Brad Pit e Antonio Banderas em Entrevista com o Vampiro.

Aqui fica meu olhar de estranheza: nenhum amasso? Tudo no zero a zero....  A Bella acaba me irritando com aquela chatisse de enrolar o cara por dois filmes seguidos. Se fosse eu mandava à merda e deixava ela virar carniça no bosque. Dane-se.

Pois aí está: a pior mentira da estória  não foi sobre a existência de vampiros ou lobisomens. A lorota mais deslavada foi dizer na minha lata que uma garota naquela idade, com os hormônios em ebulição, estando um tempão sem dar uma, poderia receber visitas noturnas de um monumento daquele, sem camisa e ficar  só conversando fiado.  Tipo olhando para aquela cara de pidão e não sentir nada. Abraçar e continuar bancando a amiguinha frígida.  Peraí!

Os lobos formam um time especialíssimo na história. A gente acaba gostando tanto deles que fica com o coração tão dividido quanto o de Bella. Isso é interessante.

Crepúsculo e Lua Nova não são obras de arte, já deu pra entender.  Não valem Oscar mas são daquelas histórias que conquistam fãs apaixonados e fiéis que não admitem críticas. Não admitem mas vão ter que aguentar. Aqui mais uma: gente, o casal Bella e  Edward... poderiam caprichar mais na escolha dos atores!  Ela é uma mosca morta. Péssima atriz. aliás: não é atriz nem modelo nem gostosa. Não entendi qual a macumba para aquela menina chegar lá. Quanto ao rapaz, pelo menos tem algum talentinho mas não é bonito e pelo que eu sei, no livro o personagem deveria ser no mínimo belíssimo. O cara além de "não-belo" é esquálido. Aliás não sei como o filme sobrevive aos dois.

Tá, esquece: o filme sobrevive aos dois. E sobrevive à maquiagem, que achei fraquíssima também. Os vampiros foram caracterizados apenas como pessoas com a cara cheia de talco, batom e lentes de contato esquisitas. Eu faria melhor com o que tenho lá em casa..
Fora isso... O filme prende quem ama o gênero. Os efeitos especiais são bem feitos mas, sabiamente, não são mostrados em demasia. O diretor foca na história em si, que é um romance  dramático. Estou sendo redundante?

Na saída do cinema ouvi comentários de seres insensiveis que não gostaram. Pois que morram! (Brincadeirinha - heheheh).  Mas adianto: tanto a seção na qual eu fui quanto as anteriores estavam lotadas.

Pra mim, valeu.

4 comentários:

Rafael Faraon 27 de novembro de 2009 06:06  

Arrumei! Comentários ativados!

Anônimo 27 de novembro de 2009 06:16  

Sobre oq tu falastes:
"Aqui fica meu grito de revolta: nenhuma ceninha de sexo? Nenhum amasso? Nenhuma casquinha no lobisomem? A Bella acaba me irritando com aquela chatisse de enrolar o cara por dois filmes seguidos. Ai que saco! Se fosse eu mandava à merda e deixava ela virar carniça no bosque. Dane-se."

O filme é baseado nos livros da stephenie meyer, nos quais eu li todos e... podem me criticar..AMEI! E isso q vc descreveu é algo q acontece em toooodos os livros...ele ficam nessa pq a bella é altamente frágil, como vc disse: "Ela é uma mosca morta. Péssima atriz. aliás: não é atriz nem modelo nem gostosa. Não entendi qual a macumba para aquela menina chegar lá." Pois então..n entendeu?ELA É PERFEITA PRA PERSONAGEM!O livro a descreve como uma pessoa insosa, sem grande atrativos..inclusive, o livro começa ela dizendo isso sobre si..falando q na escola onde estudava ela n chamava atenção nem pra mais nem pra menos..q n era loira gostosa, nem alta e bronzeada...nunca teve um namorado..e vive se perguntando "oq este deus grego viu em mim?" é esta a graça...eles são opostos.. e, voltando ao sexo, ele é uma máquina altamente potente, um dos mais fortes de sua espécie..já ela n pode tropeçar um degrau de escada que quebra o pé, o braço...ele evita de qq forma contatos mais profundos com ela, por medo de machucá-la, e tb, pq nenhum ser humano tem um cheiro tão traiçoeiramente atrativo pra ele do q ela..é uma luta tremenda..pq na mesma intensidade que ele a ama..ele deseja o sangue dela..(n esqueçam q ele é um vampiro...pior..um vampiro em abstinência de sangue humano..coitado..anos "sóbrio" e ver uma "cachaça sanguínea" ambulante dessa...coitado!) capitche?
então ele se afaaaaasta pra n machucá-la..q pena q o filme n retrata essa luta interna q o Edward vive..eu acho lindo!!!!!!Sou romântica confessa, e adoooooro ver romances impossíveis e pessoas sofreendo por amor...(credo!eheh)=]
Nem veja o próximo filme, "eclipse", então..pq cena de sexo só no 4º livro..qd eles casam...mas a culpa n é dela..é dele...ele insiste q só depois de casar...então..n chame a pobre moça de frígida..ela bem q tentou..ahaha...
Agora, desde q vi o 1º filme eu pensei "cara, acharam uma menina PERFEITA pro papel...agora o edward..fala sério!". O livro o descreve como se fosse a 8º maravilha do mundo. Ele tem a capacidade de tirar o fôlego de quem olha pra ele...ele consegue tudo oq quer só com sua presença...toda vez q ela tá perto dele, ela fica sem ar..ENFIM!este edward do filme é de 5º categoria..realmente n merece este posto MESMO..sou mto mais Renan Faraon.=]
Que bom que os lobisomens se destacaram no filme..no 2º livro (lua nova) a história é mesmo totalmente deles!E qd vc vê as outras sequências vc fica pensando "dane-se..ela tem q ficar com o Jacob URGENTE!"...mas tb sou mto mais o Jacob do livro do q o do filme!Ele tem um nariz estranho..ehehe..
E aquela Rosalie (a irmã loira do Edward)?Mais absurdo ainda..aquela mulher é ridícula perto da do livro...no livro ela é o ser mais perfeito de toda a face da terra...eu hein!
e sobre oq vc disse : "Crepúsculo e Lua Nova não são obras de arte, já deu pra entender. Não valem Oscar mas são daquelas histórias que conquistam fãs apaixonados e fiéis que não admitem críticas. Não admitem mas vão ter que aguentar."
É verdade...só um pouquinho..eheheh...

Laíse

Cristina F. 27 de novembro de 2009 06:17  

Detalhe:

Fissura me tira do sério.

Fiquei revoltada no cinema. O lance do Edward foi mostrado sim, mas não tão intenso como deve ter sido no livro. Ele luta e dá pra entender que ele se controla para não beber o sangue da Bella chata. Só que ao contrário de você, que curte esse romantismo, isso me dá uma agonia horrível.

Juro: essa luta interior me dá muita aflição. Não curto, não gosto porque me coloco no lugar do personagem e acabo sentindo o que ele sente. Não sou tão romântica mas sou EXTREMAMENTE SENSÍVEL E NÃO CONSIGO EVITAR DE ME COLOCAR NO LUGAR DO PERSONAGEM. Então toda aquela agonia passa pra mim e é muito, muito ruim. Sofro, sério! então acabo detestando.

Filiblog 27 de novembro de 2009 14:34  

Ainda não deu vontade de assistir...

  © Free Blogger Templates Columnus by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP