"De maneira mais genérica, uma criatura onisciente nunca perderia seu tempo vendo um filme, uma vez que já conhece o final. Não existe cinema para Deus. E, por conseguinte, ele, que não obstante sabe tudo, não sabe o que está perdendo..."

Ollivier Pourriol, no livro Cine Filô.

Comentários da Cristina Faraon

Blá...blá... blá...

Avatar

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009



Leia o comentário da revista VEJA.

São três horas de puro sonho e deslumbramento.

Esse filme, como o nome diz, mexe na fantasia mais recente da nossa sociedade: aquele desejo de viver outra vida num mundo alternativo com um  corpo alternativo. Ter uma segunda chance, descobrir  que existe sim uma sociedade mais sensível e humana, um outro mundo lindo e puro.

Avatar, com seu recurso de 3 dimensões (assisti em 3 dimensões em São Paulo) dá a entender que isso é perfeitamente possível pois de repente me vi assustada ali, dentro da cena. Nunca pensei que este recurso pudesse colocar a imagem tão real. Fiquei surpresa por ver os personagens "saltarem" da tela para bem junto de mim; ou "me puxar" para o mundo deles.  Era tudo tão real que parecia que eu poderia tocar-los, parecia ao vivo.

Tá, ainda estou sob o impacto e daqui a algum tempo vou achar esses comentários absolutamente simplórios.

A história é boa, gostosa e conquista também pela aventura, movimentos e colorido lindíssimo. A riqueza de detalhes do mundo criado coloca diante de nossos olhos um cenário de sonhos do qual não dá vontade de sair.

A maldade e o egoísmo da nossa sociedade é questionado, mas não de forma original. No problem. Senhor dos Anéis foi uma historinha furreca mas com efeitos visuais tão poderosos que findou por conquistar um imenso público. Avatar "é tipo assim" mas mais impressionante. E terminou com aquele jeitinho de filme que vai ganhar continuação. Não quero perder por nada!

6 comentários:

wipcosta 5 de janeiro de 2010 05:33  

sinto muito,cristina mas acho que esse filme foi a maior mentira do cinema nos ultimos 10 anos, sei lá.
Nunca vi nada tao despropositada e sem sentido, Cameron repete a formula de Rambo II, filme dele de 85, enfim...Avatar é um grande engodo.

Anônimo 15 de janeiro de 2010 19:05  

ô colega wipcosta...

provavelmente vc nao tem a menor noção do que eh fantasia nao eh???

creio q vc precise ler mais, pois estimula a imaginação....

esse filme eh O FILME!!! por um acaso vc só le livros cientificos???

vc num teve infancia???
by: bruna

Cristina F. 31 de janeiro de 2010 18:15  

Respeito a sua opinião, wipcosta. Só que não entendo quando você diz que o filme foi uma mentira. Mentira é uma coisa, sonho e fantasia, outra coisa.

Mentira é tentar fazer passar por verdade algo que não é real. Fantasia, ao contrário, é dizer: isso não existe mas imagine se existisse!!!! Uau!

Toda ficção, pra ser ficção, é algo fora da realidade. Esse filme é um sonho. Claro que nada daquilo existe, mas a graça está aí: todos gostaríamos que existisse. O filme mexe com desejos profundos nossos.

E não consigo entender de maneira alguma qual foi a semelhança que você viu entre essa história e Rambo II. Estou batendo cabeça até agora.

Rafael Faraon 5 de fevereiro de 2010 04:10  

Eu quero ver em 3d!!!

Victor 5 de fevereiro de 2010 07:17  

Promoção!!! Quer assistir AVATAR 3D?? É simples! Venha visitar o Victor e assista DE GRAÇA ao filme do ano! Não perca!!! Direito a traslado e pipoca! Direito a um acompanhante + a Ana Clara! rs
(Nossa, o filme é mesmo idêntico ao rambo!!! Só que o Stallone tá meio azul nesse filme. Tirando isso, é pura cópia, tudo. Aquela parte do... não não, essa não... mas o.... tbm não... bem... não sei explicar, mas é igualzinho mesmo! rs)

Cristina F. 19 de março de 2010 12:35  

rsrsrs O Stalone está meio azul... rsrsrs Deve ser defeito da cópia mesmo.

  © Free Blogger Templates Columnus by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP